Entrevista com Felipe Kroll, de Os Fantasmas do Vento

Felipe Kroll já um nome reconhecido pelas suas artes sempre estunteantes de personagens como Hellboy, Capitão América, entre outros. Contudo, o autor agora começa uma nova jornada com sua história “Os Fantasmas do Vento”, na qual teve seu primeiro capítulo publicado completo no Instagram do artista.

A trama traz uma melancolia presente, sem tantas respostas, por agora, mas com um ar filosófico e intrigante no ar. Sua existência, decorrida de incentivos da prefeitura de Rio Preto e do Governo do Estado de São Paulo, era para ter saído diretamente no site do projeto. Entretanto, a publicação na sua rede social colaborou para que mais pessoas conhecessem essa obra. A expectativa fica, agora, para o que virá pela frente.

Como surgiu a ideia da história de “Os Fantasmas do Vento”? Existe já uma ideia de com quantos capítulos era será finalizada?

Os fantasmas tomou forma a partir de um texto que escrevi em 2018 intitulado “Nós Vamos Desaparecer”. Não tinha intenção nenhuma de fazer um livro, até porque era um texto bem pequeno, quase um poema em forma de conto narrando questionamentos do “Abel”, que hoje se tornou um dos personagens. Inicialmente era um texto de apoio de uma outra história minha, mas durante a produção percebi que tinha mais a dizer e as páginas foram aumentando, novos personagens foram surgindo e a história acabou tomando vida própria. Serão 15 capítulos, com, aproximadamente, 80 páginas de história.

Por que publicar direto no Instagram? Como surgiu esse pensamento?

Publicar no Instagram não foi nada previamente pensado. A publicação mesmo será no site oficial da história, que está acabando de ser produzido. No entanto, achei que seria válido, antes de lançar o site completo no ar, ir postando os capítulos pra atrair e construir um público. Escolhi o instagram apenas pelo fato de achar mais prático e ter o formato quadrado de postagem – próximo ao das páginas do livro. Mas poderia ter sido qualquer outra rede social… Estou inclusive postando trechos no facebook, deviant art e art station.

Acredita que essa publicação nas redes sociais é uma forma de popularizar os quadrinhos?

Sim.

O Instagram permite apenas poucas fotos continuamente, por isso o primeiro capítulo acaba sendo curto. Acredita que isso possa ser um empecilho para seu pensamento ou “Os Fantasmas do Vento” foi pensado desde o início assim?

Este projeto não foi produzido pensando no Instagram ou em ser moldado em postagens, mas o capítulo I mesmo está do tamanho e formato que foi idealizado sem nenhum corte ou adaptação. Então com certeza acredito que não é empecilho nenhum, pode ser que aconteça uma divisão de capítulos em duas postagens, mas ainda assim toda a ideia do livro será transmitida perfeitamente.

Existe alguma ideia em mente de um volume compilando os capítulos posteriormente?

Vai sair a versão impressa e e-book, no entanto o livro continuará na integra gratuito nas redes sociais e site.

A HQ é feita através de incetivos da prefeitura de Rio Preto e do Governo do Estado de São Paulo. Quanto importante foi o apoio desses entes estatais para a realização dessa obra?

Se não houvesse esse apoio provavelmente este projeto não seria realizado. Agradeço muito o incentivo na minha história, (eu mesmo não acreditava), e espero fazer valer a pena todo esse investimento.

Capa de Mondo Urbano.

Notícia da Semana. A Editora Mino relançou, na Comic Con Experience 2019, a HQ “Mondo Urbano”. Produzida por Mateus Santolouco, Eduardo Medeiros e Rafael Albuquerque – alguns dos nomes do selo Stout Club -, ela se transformou em uma das publicações independentes de maior sucesso com o público brasileiro quando saiu, em 2009. Na história, música e ritmo são os destaques principais.

A edição comemorativa, sob o preço de R$64,90, conta com diversos extras e um making of especial. O modelo similar ao lançamento recente de outra edição especial, no caso de “Mesmo Delivery”, de Rafael Grampá, publicado também pela Mino.

Capa de Cascão, nova Graphic MSP

Notícia da Semana 2. Durante o painel da Maurício de Souza Produções na CCXP 2019, foram anunciadas as novas Graphic MSP que terão em 2020. A maior noviade fica para o anúncio de “Cascão”, na qual será feita por Camilo Solano. Além dela, foram reveladas continuações de Jeremias (“Jeremias 2”), Astronauta (“Astronauta V”) e Penadinho (“Penadinho 2”).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *