Histórias de uma Curitiba Plural

Só a Vaidade Reconhece o Poeta

(O poeta)

— Eu queria ter o reconhecimento dos meus contemporâneos, entende?

(O amigo do poeta)

— Quando você morrer atropelado por um caminhão de mudanças enquanto declama aqueles versos molinhos do teu último livro e virar um patê de carne e tua mulher for chamada ao IML pra tentar juntar as peças, você talvez seja reconhecido

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo