Histórias de uma Curitiba Plural

SÃO VALENTIM ROGAI POR NÓS

De bruços, punhos amarrados junto ao dorso com pano trazido da terra santa e ungido pelos sete óleos da concupiscência

– Tá amarraaaaaaada em nome de Jesus

– Groooooooooooooooowl

– Tá amarraaaaaaaaaada

– Groooooooooooooooowl

As palmadas na bunda ressoam pelos corredores do prédio e invadem os elevadores  

– Saaaaaaaaaaaai desse corpo

– Groooooooooooooooowl

– Saaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai

Mais oito minutos de espancamento, dedos tatuados no mármore das hemiluas, e então

– Graaaaaaaaaaaaaaaaaaaaain

(espasmo respiração entrecortada cintilação do suor na contraluz relaxamento)

****

O amor, ele sempre mata todos os demônios

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo