O que a imprensa esconde sobre a resistência bacteriana e a crise dos hospitais públicos

Um dos maiores erros dos médicos é recomendar que as pessoas usem antibióticos em intervalos definidos, tipo seis em seis ou oito em oito horas.
Desse jeito as bactérias ficam sabendo de antemão o momento em que vão ser atacadas e conseguem se esquivar da bordoada.
O certo é o paciente usar o remédio à moda loco, com base na sua intuição.
Manter as bactérias em estado de pânico permanente é a chave do sucesso da terapia.

(Tungstenio Pinto, Princípios de Farmacologia)

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo