Histórias de uma Curitiba Plural

O ódio não tem coração

O amor é frágil, precisa ser regado a horas certas, não tolera extremos de temperatura ou ambientes muito monótonos e demanda atenção constante; o ódio, não: bastam um poeta de pelúcia amontoando fofurinhas no papel e um calor escaldante e BUM: carnificina.

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo