Nada abunda e até derrama

Os nadas, ao contrário do q pensa o ignorante-médio, não são iguais em nada
Há nadas de todos os tamanhos
em cores sóbrias e berrantes
mais ou menos cheios
alomórficos pluriformes e assim

***

um nada denso ocupa muito espaço
e
eventualmente
arrebenta o continente cujo interior habita
(levados pelo vento, os fragmentos umedecem o torrão estéril e fertilizam tudo num raio de 200 quilômetros)
há, por outro lado, nadas tão rarefeitos q
os scholars nem sequer os consideram verdadeiros, mas subespécies de sangue espúrio
ou, ainda pior, meros arremedos
nada mais triste para um wannabe nada do que nada não ser

(TPG)

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo