MOÇO

Hoje, ao sair pra trabalhar, reparei em uma menina debruçada sobre o capô do seu carro, com uma garrafa d’água nas mãos.

– Moço, o radiador do carro ferveu. Acabei de sair da igreja, só tenho essa garrafinha aqui, com água benta, mas usar água benta no radiador é muito errado, né? Ce pode pegar um pouco na torneira pra mim?

Pensei em dizer que era a hora certa praquela água benta mostrar o seu valor, e que Deus era de fato misericordioso, pois tinha simultaneamente apresentado o problema e a solução, mas aquele tratamento – moço – me deixou tão comovido que apenas busquei a água e ajudei a encher o reservatório.

Na meia-idade, qualquer pingo de chuva é tempestade

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

2 comentários em “MOÇO

  1. Essa falsa modéstia, temperada com ironia, sarcasmo e irreverência, fazem da página deste “jornalista amador” e ” sem categoria” a minha preferida do vosso jornal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo