Histórias de uma Curitiba Plural

Em que o professor Wolodomir Kuznetsóff ensina endocrinologia às criancinhas

Ameaças sempre desequilibram os meus hormônios, querida, senti uma pontada nos colhões depois daqueles teus berros na videocall e quase me afoguei com o rush de testosterona dentro dos vasos.
Enrijeceu-se-me o mastro até (e isso logo agora que estou prestes a entrar numa reunião com o Alto Comissariado para International Affairs da ONU), vou ao banheiro me aliviar senão não consigo prestar atenção em mais nada.
Lembras-te da vez que disseste que ias passar no entrecoxas toda a armada inglesa, só porque o mamilo daquela psicóloga roçou sem querer no meu cotovelo dentro do avião?
Descarrilei na hora, e nem tinha mudas de roupa pra reaprumar o figurino.
Então faz o de sempre, prende os pequenos na gaiolinha da sala, sai, embebeda-te, vai ao shopping e depena o cartão de crédito na Balenciaga, mas esquece essas ideias extravagantes de reprodução sem os meus gametas: sabes bem que os teus óvulos só aceitam o meu borrifo do amor.

Lóf,

Wolodomir Kuznetsóff

Maurício Popija

O inventor do pas de deux solo. Nas horas vagas, cultiva pequenas plantas e desafetos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo