15 mulheres para ler nas férias

Segue minha lista de sugestões para as férias. Procurei listar obras dos quatro cantos do mundo, que possam ser encontradas em livrarias e em sebos virtuais. Falta a Oceania… Lamento.

Você vai encontrar falta da Elena Ferrante ou de Maria Valéria Rezende ou ainda de Margaret Atwood… Em verdade, vai encontrar a falta de muitas autoras de interesse.

Listei autoras que reli ou li pela primeira vez em 2019 (exceto Anne Carson) — e o recorte arbitrário foi esse. Para minimizar minha arbitrariedade, escolhi obras que tratam da condição feminina e, por isso, um título e não outro dos nomes que aparecem aí logo abaixo. Há romances, narrativas curtas, poesia e um relato que se aproxima do jornalismo literário. Três autoras já são falecidas mas suas obras têm a ver com o momento por que passamos.

Espero que curtam a lista e que não me odeiem por não colocar aí seu autor predileto.

As obras falam por si. Há preciosidades em vários sentidos de “preciosidade” nesses 15 nomes.

Bom fim de ano a todos, boas leituras e muita força em 2020.

1. Tsitsi Dangarembga: Nervous Conditions (Zimbábue)
2. Marise Condé: Eu, Tituba, bruxa negra de Salém (Guadalupe)
3. Bessie Head: When rain clouds gather (Namíbia)
4. Olga Tokarczuk: Sobre os ossos dos mortos (Polônia)
5. Anne Carson: Glass, irony and God (Canadá)
6. Ludmila Ulitskaya: Sonechka (Rússia)
7. Han Kang: A vegetariana (Coreia)
8. Ana Paula Maia: Assim na terra como embaixo da terra (Brasil)
9. Elsa Morante: A ilha de Arturo (Itália)
10. Monique Wittig: As guerrilheiras (França)
11. Banana Yoshimoto: Tsugumi (Japão)
12. Etty Hillesum: Uma vida interrompida (Holanda)
13. Conceição Evaristo: Ponciá Vivêncio (Brasil)
14. Nawal el Saadawi: Woman at point zero (Egito)
15. Alejandra Pizarnik: Poesia Completa (Argentina)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *