Histórias de uma Curitiba Plural

Um dia importante.

Dia 25 de julho,é comemorado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. Essa data é usada para simbolizar o ano de 1992, quando diversas mulheres negras de diversos países da América Latina e do Caribe se unem para debater as desigualdades estruturais de gênero e raça, que não são presentes em apenas um país, mas sim em todo o mundo. 

Quando se fala de vulnerabilidade às violências de gênero, com certeza as mulheres negras são as mais afetadas, elas são discriminadas em diversos aspectos. No mercado de trabalho, por exemplo, são expostas a condições precárias de emprego, baixa remuneração, diferença desigual de salários, exploração da mão de obra, assédio moral e sexual. Sem contar que de acordo com o mapa da violência, a violência contra as mulheres negras cresceram em 54,2%, enquanto a das muheres brancas caiu para 9,8%… No Brasil a data também homenageia a líder quilombola Tereza de Benguela, mulher negra que viveu por volta do século XVII, no centro-oeste do país. Tereza ficou famosa por sua força e independência de administrar um quilombo tão bem estruturado. Existiram outras centenas de mulheres negras quilombolas em nosso país, todas elas fortes e guerreiras! Honramos todas!! 

Para melhor explicar os preconceitos que as mulheres negras sofrem em momentos específicos devido a sua raça e gênero, Kimberlé Williams Crenshaw, cientista na área, criou o termo “interseccionalidade” para descrever a sobreposição das discriminações que mulheres negras sofrem. O termo foi formulado apos ela conhecer uma mulher que não conseguiu processar uma empresa por dois tipos de discriminação: ser mulher e negra.

Vivemos em um tempo onde temos fácil acesso a informações, mas ainda sim,o racismo é presente em nossas vidas. O Brasil, por exemplo, está em sétimo lugar no ranking de países mais preconceituosos e racistas do mundo, um fato péssimo, considerando que, de acordo com dados do IBGE, 54% da população brasileira é negra. Devemos acabar com esse preconceito, nos informar e informar as próximos!

Morena Rosa

📍Curitibana, adoro escrever e amo gatinhos😽 Vou compartilhar algumas coisas com vocês!    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo