A evolução dos equipamentos no Futebol Americano

Breadcrumb Navigation

Já abordamos aqui o início do futebol americano e suas raízes em esportes históricos e outros mais recentes, como o rugby. Porém, ao assistir a uma partida hoje em dia, é dificíl imaginar o jogo diferente do que é atualmente, não somente em relação às regras como também aos equipamentos de proteção utilizados. A realidade é que as mudanças foram muitas ao longo de mais de um século de prática até chegarmos ao formato atual e  que ainda vem sendo aprimorado para equilibrar a integridade física dos jogadores e a atratividade para o público.

A alcunha de um jogo violento e agressivo tem uma certa dose de exagero em alguns casos, porém o passado da modalidade não ajuda muito a quebrar essa visão sobre o esporte. Para se ter ideia, nos jogos entre os times universitário do ano 1905, antes de muitas regras atuais serem implementadas, 23 atletas morreram. O número é bem alto e extremamente preocupante, especialmente se você for mãe ou pai de algum jogador. Mas calma!Essa dose de periculosidade pertence a um passado longínquo. Cada dia mais existem regras, pesquisas e equipamentos pensados para a segurança dos participantes.

Os dois principais equipamentos de proteção, que inclusive são um grande diferencial entre futebol americano e rugby para muita gente, são as proteções de ombro (Shoulder Pads) e o capacete (helmet). Apesar de a maior parte dos fornecedores serem estrangeiros, já contamos com produtos nacionais, como os da marca Bruiser Equipamentos, por exemplo, que fornece para diversos atletas do país.

A principal fornecedora é Riddel, que inclusive inovou e começou seu processo para produção destes equipamentos com plástico, na década de 40, junto com a revolução que esta matéria-prima traria para todas as indústrias. Tendo em vista que a versão anterior era feita de uma couraça e pouco absorvia o impacto, os primeiros modelos plásticos  já representaram um grande avanço .

No capacete atual, existe uma grade de proteção (Facemask), feita de metal, para proteger o contato direto com o rosto, o que salva muitos narizes, dentes e boas feições de serem danificadas. Mas a primeira facemask produzida em série surgiu em 1953, quando a Riddel lançou o item para o então quarterback do Browns, Otto Graham, que solicitou uma proteção a mais. Uma espécie de protetor de acrílico foi desenvolvido na época, mas não deu muito certo.

Capacete do Otto Graham

Com o desastre na primeira tentativa, a Riddel logo lançou o modelo icônico BT-5, com uma barra única de proteção, modelo utilizado por algumas décadas na NFL. E agora é como?

BT-5

Hoje os modelos mais completos de capacete, contemplam uma estrutura para absorção de impacto absurda, com camadas independentes e que reduzem praticamente a zero as pancadas AHAM!, o que torna a vida dos atletas bem mais segura.

Vicis One – Um dos melhores capacetes disponíveis no mercado

O que você, caro leitor, acha do esporte? Muito violento? Até que não? Dá para encarar

One Reply to “A evolução dos equipamentos no Futebol Americano”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *