Como começou o futebol americano?

Breadcrumb Navigation

Enquanto o início do bom e velho futebol pode ser bem conhecido entre os fãs do esporte, que foi trazido da Inglaterra para o Brasil por Charles Miller em 1894, o mesmo ainda não acontece com o jogo da bola oval.  Nessa data nascia uma das maiores paixões nacionais, que une e separa brasileiros nos quatro cantos do País e que a cada dia abre espaço para um novo amor no peito dos espectadores.

Aproveitando esse espaço, essa matéria traz alguns dados históricos sobre quem foram os primeiros a se organizar enquanto equipe, as primeiras regras e um pouco da evolução nos primórdios do esporte.

O futebol americano nasceu de uma parte  do futebol tradicional, da bola redonda, em uma mistura com o rugby, mas vai um pouco além. Aliás, os próprios esportes mencionados anteriormente tiveram suas raízes em disputas mais antigas e um pouco mais sangrentas. Primeiros relatos datam do século II antes de Cristo, em que gregos utilizam para entreter plateias, romanos também utilizavam para chancelar disputas territoriais onde a única regra é que não poderiam matar o adversário, porém depende.

Com as evoluções, regras foram adicionadas para deixar de lado o contorno de barbárie e dar o ar mais esportivo como conhecemos. Com a expansão dos esportes, muitas das normas em campo variavam de cidade para cidade, país para país, o que deixava as coisas meio confusas. Somente no fim de 1800, os contornos dos esportes começaram a tomar a forma que temos hoje.

Nos primórdios do Rugby e do American Rugby (Atual futebol americano) as coisas eram meio iguais com algumas poucas diferenças. No tradicional, quando um time chegava ao “try” (nome dado ao chegar na linha de fundo adversária e colocar a bola no chão) não marcava pontos e sim uma oportunidade de chutar a bola entre os postes. Estudantes da Universidade de McGill sugeriram que o novo formato, ao chegar com a bola e fazer com que o try fosse contabilizado como pontuação e dando direito a um chute de bonificação. Uma verdadeira revolução do jogo (que o rugby levou 15 anos para aceitar). É o que hoje chamamos de touchdown (seis pontos) e extra point (chute que vale um ponto ou corrida que vale dois).

Devido a estes desacordos entre as regras, os representantes das Universidades de Harvard, Yale e Columbia debateram um formato com novas regras, como o número de descidas e como devolver a bola, mas foi apenas em 1906 que o passe para frente foi introduzido. Inicialmente eram 25 atletas para cada lado, que foram sendo reduzidos até chegarmos aos 11, número atual. Essa associação das universidades deu frutos e surgiu a National Collegiate Athletic Association, NCAA, que atua até hoje regrando as competições de nível universitário.

E o que acharam de saber um pouco mais sobre o esporte?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *