Fascículo 50: Boiada, hemorroida e STF

BOIADA: Expressão criada pelo ministro Ricardo Salles. Significa alteração de regras, na área do meio-ambiente, em momentos da cobertura da imprensa em que só se fala de Covid. “Deve ser aproveitado para ‘ir passando a boiada, ir mudando todo o regramento, ir simplificando normas”. 

BOSTA: Dejeto de animais de grande porte, matérias fecais. Palavra de baixo calão para se referir a governadores de estados e prefeitos que não se alinham à política da administração central. “O que esses caras fizeram com o vírus, esse bosta desse governador de São Paulo, esse estrume do Rio de Janeiro, entre outros, é exatamente isso”. Ver também merda, fezes, governo federal.

DELÍRIO: Convicção errônea baseada em falsas conclusões tiradas da realidade. Exemplo: “Por isso eu quero, ministro da Justiça e ministro da Defesa, que o povo se arme. É a garantia de que não vai ter um filho da puta, aparecer para impor uma ditadura aqui. Não dá para segurar mais. Quero todo mundo armado, porque povo armado jamais será escravizado. Quero escancarar essa questão do armamento.”

HEMORROIDA: Liberdade, condição daquele que não é cativo ou que não é propriedade de outrem. “O que os caras querem é a nossa hemorroida! É a nossa liberdade!”

HEMORROIDA E PROGRESSO: Futura inscrição no pavilhão nacional.

PEDRO GUIMARÃES: Presidente da Caixa, pacifista e dono de 15 armas que serão usadas para matar ou morrer, caso sua filha seja colocada num camburão durante a pandemia.

PORRA: Ver Banco do Brasil.

POVOS INDÍGENAS: Na opinião de Abraham Weintraub, um termo de baixo calão. 

STF: Para o ministro da Educação, grupo de juízes que deveria analisar as grandes questões nacionais de dentro de uma penitenciária.

TROCADILHO: Jogo de palavras que apresentam sons semelhantes ou iguais, mas que possuem significados diferentes. “A reunião mostrou que esse governo é um COVID de bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *