Fascículo 18: Macron, Luccas Neto e Witzel

ANGRA DOS REIS: Potencialmente, a futura Cancún brasileira e atualmente uma Tchernóbil em potencial.

ATIRADOR DE ELITE: Profissional, treinado pela elite, para eliminar os indesejáveis da sociedade de modo cirúrgico. Não deve ser confundido com franco atirador, que significa atirador não-dissimulado. 

COLONIALISMO: Artifício usado pelos países do Velho Mundo para tentar transformar Estados altamente desenvolvidos, como o Brasil, em nações decadentes como as europeias. 

EMMANUEL MACRON: Gaulês que preside um país onde quase 70% das pessoas são contra a sua política. Lança mão de fake news para levar adiante sua agenda globalista. E, só porque é presidente da França, pensa que tem algum poder. 

LIVRO: Artefato de destruição ativado através de palavras, sinais gráficos, parágrafos e lançado a partir de livrarias, sebos ou sites de viés marxista, maoísta, putinista ou macronista. 

LUCCAS NETO: Ator infantil especializado em programas para crianças que faz grande sucesso na Internet e na TV por streaming. Em caso da proposição de Eduardo Bolsonaro ser escandalosamente refutada pelo Congresso, Luccas é apontado como o substituto natural para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

MONOGLOTA: Que ou aquele que é capaz de usar apenas uma língua; monolíngue. Um dos atributos mais importantes, além de pertencer aos quadros da Polícia Federal, para um cidadão brasileiro poder pleitear o cargo de embaixador em países estratégicos, como os Estados Unidos, a Itália e a Hungria.

QUEIMADA: Segundo o ministro do Meio Ambiente, trata-se de um esporte coletivo em que os jogadores de duas equipes tentam acertar os oponentes com uma ou mais bolas, evitando serem alvejados por elas. O objetivo de cada equipe é eliminar todos os membros da equipe adversária, acertando-os com bolas lançadas.

ONGs AMBIENTAIS: Responsáveis diretas pelas queimadas no Mato Grosso e Amazônia. O dinheiro para os incêndios vem do Caixa 2 dos partidos de esquerda e o objetivo é desestabilizar os valores judaico-cristãos da sociedade brasileira.

RÊGO BARROS: O porta-voz sem voz.

TRUMP DO SAMBA: Utilização do humor de mais baixo calão por países obsoletos para desmoralizar o presidente do Brasil em localidades estratégicas como Rio das Pedras e Glicério.Ver Idiota de Ipanema e Bolsonero.

WILSON WITZEL: Um dos apoiadores do governo federal com melhor tirocínio. Distribuindo balas e bolachas ao povo carioca tem conseguido deixar o Rio em ponto de bala. Até o final de seu mandato pretende fazer de Tiro cidade-irmã do Rio de Janeiro.

Fascículo 17: Merckel, cocô e Luciano Huck

ANGELA MERKEL: Bruaca alemã que julga poder ameaçar nossa pátria com 80 milhões de dólares, dinheiro muito mais modesto do que a esquerdalhada desviou no Brasil. Ver Noruega.

CHARLIE HEBDO: Pasquim de quinta categoria que deve ter sido confundido com algum jornal francês de expressão naquele atentado dos muçulmanos xiitas em sua redação. Com seus cartuns contra o Brasil e seu governante máximo só conseguem aumentar o nosso prestígio mundial, em especial na Hungria.

COCÔ: Excremento, coisa de péssima qualidade ‹aquele petralha é um c.› Confusão, barafunda; tumulto ‹essa expulsão do Frota vai dar o maior c.›
Locuções
Cocô de governo pej. Modo como os elementos de esquerda e seus apaniguados, promovendo a bandalheira, referem-se aos governos eleitos pela maioria da população. 
Fazer cocô dia sim, dia não Defecar, evacuar seguindo preceitos que preservam a natureza e o meio ambiente.
Acabar com o cocô Expressão cunhada pelo prefeito de Parnaíba, Mão Santa, durante visita presidencial à cidade piauiense. Referia-se a acabar com o c. que, para ele, representa o petismo. Perguntada se Mão Santa limparia as fezes, a assessoria de imprensa do alcaide não se manifestou na ocasião. 
Etimologia Vocábulo de origem controversa. É considerada uma palavra proveniente da linguagem infantil que, quando repetida muitas vezes por um adulto, pode ser um forte sintoma de oligofrenia psicótica.

EXPULSÃO DE FROTA: Expressão usada para nomear o processo de expelir o parlamentar, e ator sensual, Alexandre Frota do PSL. Conforme determinação do presidente, só se poderá expulsar Frota do interior de outros partidos a que ele vier a se filiar dia sim, dia não.

LINGERIE: Roupa íntima feminina com ornamentos bordados e rendas que os presidentes da república arrancam com os dentes que sobraram após as extrações. 

LUCIANO HUCK: Proprietário de jatinho. Afirmou que o presidente era o “último capítulo do caos” e foi incorporado ao caos pelo presidente. O BNDES será o voto de Minerva entre o caótico e o apocalíptico.

NORUEGA: Um país de bárbaros que adora dizer que país bárbaro é o Brasil. Segundo fontes do governo, esse comportamento reflete a inveja nórdica em não ser a proprietária da Amazônia. O embaixador brasileiro na Noruega inclusive está sendo orientado pelo Itamaraty a sugerir que o país cuide de suas séries policiais para o Netflix e nos deixe em paz. Recentemente, a pedido do vice-presidente Mourão, o presidente Bolsonaro apagou um tuíte em seu perfil onde declarava que os noruegueses “já nascem com chapéu de chifre”. 

Fascículo 16: Astrologia, mamadeira de piroca e Johnny Bravo

ASTROLOGIA: Ramo da filosofia praticado em especial na Virginia, nos Estados Unidos da América. Em vez de possuir pontos de vista materialistas, idealistas, dialéticos ou metafísicos, a Astrologia analisa fenômenos lançando mão de consultas aos astros, como o Sol, a Lua e as estrelas. Se pensadores como Karl Marx  a tivessem adotado, em vez de Revolução, pregariam a Constelação. E os trabalhadores do mundo, ao contrário de se unirem, continuariam orbitando os mesmos planetas-anões de sempre.

BRASIL: A única democracia do mundo que celebra uma ditadura ocorrida em seu próprio território num passado recente. Ver Democracia.

DEMOCRACIA: Regime em que o presidente da República fala o que bem entender, na hora que desejar, para quem quiser.

EXTREMA MÍDIA: Neologismo criado por algum dos filhos do presidente da República para qualificar setores da mídia nacional como radicais e compromissados com a baderna, a sensualização de menores de idade e animais domésticos de estimação. O conflito entre setores governistas e da Extrema Mídia poderá, segundo o Instituto de Psicologia da Escola de Formação e Cabos e Sargentos de Vassouras, levar a uma guerra no terreno das redes sociais. O embate teria consequências letais. Para evitá-lo, setores governistas têm dito, em off, que planeja-se nacionalizar o Twitter, o Instagram e o Facebook colocando militares como seus superintendentes. O WhatsApp também seria encampado e passaria apenas a informar à população sobre os horários em que aconteceriam os toques de recolher.

JOHNNY BRAVO: Caricatura de presidente da República. Ver Johnny Burro Bravo, Johnny Bravata

LEDA NAGLE: Apresentadora do programa “Sem Censura”que, depois de uma longa autoanálise, decidiu censurar suas convicções do passado e tornar-se colaboradora do establishment. Passará, em breve, a ancorar o programa jornalístico de entrevistas “Sem Noção”.

MAMADEIRA DE PIROCA: Artefato criado pelos serviços de inteligência socialistas com o fito de vilipendiar os valores cristãos e ocidentais. O objetivo do referido objeto seria produzir graves desvios sexuais em série gerando caos, enfraquecimento dos pilares da família e surtos de aerofagia. Por sorte foram descobertas algumas mamadeiras de piroca, que foram imediatamente analisadas pelo Departamento de Pesquisas Eróticas da Marinha. Após intensos estudos de laboratório, decidiu-se incinerar todas elas ficando apenas um exemplar no Museu da Escola Superior de Guerra.

NAZISMO: Ver Stálin, Karl Marx, Engels, Trótski, Lênin, Mao, Proudhon, Bakunin, Rosa Luxemburgo.

OGRONEGÓCIO: Setor que explora o meio ambiente e não sabe quem é Chico Mendes.

PORRA: Vírgula de carioca, verbo de ligação de bolsonarista aos predicados do chulo e do tosco.

RECUO: Artifício usado por exércitos, especialmente ao serem atacados, pelos flancos, por uma legião muito maior. Um soldado que, ao recuar, leva um tiro nas nádegas, não costuma receber medalha. Já na política é diferente. Quanto mais se recua, mais se recebe honraria.

Fascículo 15: Corte de cabelo, guerrilha e helicóptero

AUTOVERDADE: Verdade que cada um, por ser uma individualidade inserida numa democracia, tem o direito de criar. Se A não quer que exista fome no Brasil, B não pode achar que é mentira. Assim como se B acreditar que seu filho é o melhor nome para suceder o papa Francisco, A não deve objetar. As eventuais disputas sobre o que é verdade ou inverdade poderão ser resolvidas através de duelo com arma de fogo.

CORTE DE CABELO: Estratégia que, sendo aplicada no momento exato, pode evitar um encontro político constrangedor.  O corte de cabelo pode ser substituído também por uma ida súbita ao WC.

DAR UM BOLSONARO: Expressão idiomática. Significa humilhar ou espezinhar uma pessoa que não é de seu clã ou que não elogia suas ideias. “Cara, o Mota deu um bolsonaro na Miriam que não sobrou nada pra contar”. 

DEMOCRACIA DE EXCEÇÃO: Regime baseado na tese de Sigmund Freud de que “a civilização começa com a repressão”. Atento à afirmação do psiquiatra austríaco, o filósofo pós-moderno e pré-primário Olavo de Carvalho cunhou o termo em sua obra “O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota como eu”. Para Olavo, democracia de exceção é o regime político em que todos os cidadãos participam igualmente da governança através do voto – desde que possuam mais de três rifles de caça em casa.

EMBAIXADOR: Pessoa que, por envolvimento com assuntos escusos, recebe do governo um cargo no exterior.

FOME: Invenção dos comunistas com o intuito de exagerar as condições dos brasileiros menos afortunados economicamente e, com isso, exacerbar a luta de classes.

GUERRILHA URBANA: Grupo de indivíduos de extrema esquerda, praticantes da luta armada contra governos democráticos, que curiosamente matavam-se entre si. Há estranhos casos de membros de algumas facções que, apenas porque, em vez de ir para Recife foram ao Rio, acabaram sendo eliminados pelo grupo. 

HELICÓPTERO: Veículo de transporte familiar. Van que voa.

IDIOTICE: De modo geral são todas as perguntas formuladas pela mídia.

INSULTO: Forma de governo do século XXI. A ideia de legislar, ajuizar e executar ficou ultrapassada. Atualmente, com dois ou três termos grosseiros e um palavrão bem colocado pode-se chegar ao mesmo resultado. E usando apenas um tuíte e meio cérebro.

LÍNGUA: Órgão muscular incontrolável situado na boca e na faringe que pode fazer cair a Bolsa, baixar o dólar, gerar constrangimentos internacionais e até impeachment. 

LOGORREIA: Tipo raro de gonorreia lingual que leva o indivíduo a proferir sandices descontroladamente. Não há cura. Ver asneira, contrassenso, despautério, disparate.

MOTIM: Palavra desconhecida. Especialmente em presídios no Norte do país. Pergunte às vítimas.