Dicionaro – Fascículo III

ABACATE: Fruto do abacateiro (Persea americana), nativo do México e hoje cultivado em regiões tropicais e subtropicais. Graças à Argentina, o Brasil pode se tornar, a curto prazo, a maior potência abacateira do mundo. A conquista do novo mercado também pode reforçar o poderio militar nacional. O WikiLeaks teve acesso a documentos secretos das Forças Armadas brasileiras que mostram o uso do abacate como arma letal. O fruto batido e transformado em guacamole seria lançado em grandes quantidades nas fronteiras de nações inimigas, como a Venezuela, causando milhares de perdas por atolamento, afogamento ou desmoralização. 

BOSTA ENGOMADA: um dos mais recentes xingamentos olavianos dirigidos a um general estrelado. Trata-se de um neologismo, já que  nenhuma lavanderia,  mesmo as mais aparelhadas, oferece o serviço de alisar excrementos ao ferro. 

CARLUXÊS: um idioma inventado por Carlos Bolsonaro ( V. Filho 03) para se comunicar com seus seguidores no Twitter.Pesquisadores da sintaxe carliana estudaram todos seus posts e chegaram a pontos comuns, o que poderia levar qualquer pessoa a escrevê-los. A saber:

1. Comece por uma apresentação simples e direta.
Exemplo: A esquerda é responsável por todas as desgraças na Educação do país.

2. Acrescente uma justificativa curta e recheada de erros gramaticais e imperfeições nos espaços das vírgulas.
Exemplo: Essa esqurd felpuda, que tenta minar o rw, do setor e meu agh ag.

3. Feche o post com um final nonsense.
Exemplo: É, bem que eu digo que o engraxate e o golfinho se entendem até fora do mar. 

KAFTA, FRANZ: (Beirute, Líbano) foi um escritor de língua árabe, autor de livros de receitas, considerado pelos críticos de gastronomia como um dos inventores do kafta e do pão-jornal sírio. A maior parte de sua obra, como ‘O Babaganuche’ e ‘O Processo de Fritura do Kibe’ está repleta de temas diversos e díspares. Os mais recorrentes são o conflito entre cozinheiros e distribuidores de folhas de uva ou personagens colocados em labirintos burocráticos na região da rua 25 de Março, em São Paulo. 

OLAVOFRENIA GALOPANTE: grave enfermidade que atinge equinos e muares levando ao cretinismo agudo.

Leia mais:

Dicionaro – Fascículo II

BALBÚRDIA: Governo.
BANDEIRA BRASILEIRA: tecido colorido que deve ser usado em tudo.  Na porta do Palácio do Planalto, como decoração dos chinelos presidenciais e até eventualmente como pavilhão nacional.
CAMPO: lugar perfeito para atirar em alvos móveis que entrarem desavisadamente em propriedades rurais particulares.
CELULAR: aparelho multifunção cuja principal finalidade é captar, com sua câmera de vídeo, professores comunistas que tentam fazer lavagem cerebral na juventude brasileira.
DIRETOR DE ARTE: Profissional responsável pela fabricação em massa de memes, GIFs e vídeo-montagens, no estilo “trash”, com o fito de desmoralizar desafetos do establishment. 
FILOSOFIA: Termo inventado por Pitágoras que, como todos sabem, foi um notório marxista grego.
GUAIDÓ: próximo herói a receber a condecoração da Ordem de Rio Branco das mãos do ministro-adjunto das Relações Exteriores, Eduardo Bolsonaro.
LEO ÍNDIO: o Marquês de Parintintins, primo de Sua Alteza Real Carlos I e, por consaguinidade, detentor do cargo de  Ombudsman da Corte recebendo pela função 24 contos de réis ao mês.
PÊNIS: Órgão sexual masculino que, segundo a OMS, precisa ser higienizado regularmente com água e sabão. É importante lembrar que, apenas um jatinho do líquido, não é capaz de higienizar o membro. Isto é LavaJato, não limpeza peniana. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, para que a limpeza seja completa e eficaz, o homem deve puxar para trás o capucho e higienizar com água e sabão. As regiões dos testículos, virilha e ânus também não podem ser ignoradas. “Se não fica meia-boca” – afirma o presidente.Bolsonaro recomenda que se higienize o pênis sempre após as relações sexuais e também depois da masturbação. “É importante remover todos os fluidos corporais, pois as bactérias podem fazer aquela guerrilha do Araguaia quando secam na pele, tá ok?” É fundamental enxugar bem o menino, puxando a pele para trás suavemente, passando a toalha pelo bruto, cabeça, virilha e bolas. “Secar o bilau, diz o presidente, para que não fique úmido, evita a proliferação de fungos”. Ver: estrovenga, verga, bimba, pica, trambulhetão, SUS.
SOCIOLOGIA: é a área das ciências humanas que estuda os processos que interligam os indivíduos em associações, grupos e instituições de extrema esquerda.
TRABALHO: Assim como a Cuca, o Boi-Tatá e o Saci Pererê, o trabalho é mais um mito brasileiro.

DICIONARO, O DICIONÁRIO DE BOLSO

Dicionário é uma obra que reúne as palavras de uma língua ou termos referentes a uma matéria específica, e descreve seu significado, uso, etimologia etc. Mal começou e o período bolsonarista – com suas intrigas, traições, defecções e defecações – já pede o seu.

Bem-vindo ao DICIONARO, o DICIONÁRIO DE BOLSO. Se o presidente e sua Corte chegarem ao fim do mandato teremos um verdadeiro Aurélio da barafunda para consulta.

ARTELHARIA: matéria que substituirá proximamente a cadeira de Educação Artística nas escolas da rede pública.

BOLSONARO, JAIR: capitão que queria ser general, acabou tornando-se presidente e não soube o que fazer com o cargo. Entregou o poder a um triunvirato formado por seus três filhos, Flávio, Eduardo e Carlos. É conhecido pelo linguajar tosco e por um guarda-roupa estranhíssimo.

CHINELO: elemento primordial na vestimenta presidencial. Os preferidos por Sua Excelência são os que deixam os dedões à mostra. Espera-se uma evolução para os Crocs a partir da segunda metade do seu mandato.

DE CARVALHO, OLAVO:  humorista idealista-metafísico.

DITADURA DE 1964: teoria da conspiração, criada pelo marxismo cultural, para fazer com que algumas pequenas blitze promovidas pelas Forças Armadas sejam vistas como um período de exceção em nossa pátria.

HITLER, ADOLF: conhecido comunista alemão que disseminou as ideias de Marx e Engels.

IBOPE: mais uma invenção da União Soviética.

ÍNDIO: índio.

JORNALIXO: material produzido por jornalixeiros que, segundo a atual administração, não coletam lixo, mas criam entulho, detrito, resíduo, raspas e sobras que não interessam.

MILICIANO: a terceira pessoa da Santíssima Trindade sendo as outras duas o presidente e seu primogênito.

ORDEM-UNIDA: nova pedagogia a ser implantada em todas as escolas de ensino fundamental, médio e superior. Ver “joelhaço”.

PETROBRAS: capital de giro do Poder Executivo.

TRANSTORNO DELIRANTE PERMANENTE PARANOIDE: grave epidemia que acometeu o governo e boa parte da população brasileira no ano de 2019. Não há cura.

TAURUS: a NASA brasileira.

TCHUTCHUCA: antônimo de tigrão.

TRUMP, DONALD: Comandante-em-chefe das Forças Armadas para o Atlântico Sul, Guantánamo e Brasil. Na qualidade de capitão, o presidente brasileiro é seu inferior hierárquico.

VÉLEZ, RICARDO: Teólogo colombiano que ficou encarregado de transformar os canibais brasileiros em índios civilizados. Foi substituído por um olavista de procedência nacional.