Histórias de uma Curitiba Plural

Quanto custa o lazer?

Em que parte da cidade você mora? Na periferia? Ou no centro da cidade?
Você já percebeu o funcionamento da cidade? Por exemplo, o sistema de transporte publico coletivo? Já percebeu a quantidade de ônibus disponíveis durante a semana e nos finais de semana?
Você, que mora na periferia, demora quanto tempo para chegar no centro durante a semana e finais de semana?

Fiquei pensando nisso, porque nos finais de semana quando temos tempo pro lazer, é tão complicado ir pro centro da cidade; algumas linhas por exemplo deixam até de funcionar, o horário muda, a quantidade de ônibus disponíveis é mínima…!

Tudo bem, eu entendo que os trabalhadores também precisam da sua folga, mas pra quem estuda e trabalha a semana inteira, também podia ter um acesso facilitado ao centro da cidade e as nossas atividade de lazer.


Minha mãe conta que há pouco tempo, a passagem do ônibus no domingo era um real e isso facilitava a vida dos trabalhadores que moram na periferia a frequentar os parques, shoppings, feirinha do Largo, enfim! Nossa cidade é gigante e temos muitos lugares para aproveitarmos!!

Fico pensando em como tratam o trabalhador, que pode ter fácil acesso ao centro, desde que seja para trabalhar, mas se for para se divertir na nossa cidade, além de ser caro, (a passagem em Curitiba custa R$5,50 – além de não ter reajuste nos finais de semana), leva muito tempo só de esperar o ônibus (por exemplo, no domingo tem ônibus que não circulam).


Entendo como uma injustiça social, que alguns têm mais direitos que outros (quando todos pagam impostos). O acesso e o direito à cidade e tudo o que ela oferece de lazer deveria ser de todos.

Eu nem moro tão longe do centro, mas tenho certa dificuldade de ir de ônibus em alguns lugares da cidade. Mesmo que no meu bairro tenha alguns parques que dá para ir andando, eu sinto vontade de conhecer e passear em outros lugares da cidade, por exemplo o Barigui. Se eu for pegar um ônibus para lá, eu demoro no mínimo uma hora. E se eu tiver vontade de ir na feirinha do Largo, tirar umas fotos, ver o artesanato, comer um pastel, 5,50 é muito, muito caro. (Fora a volta, que daí seria 11 reais só de transporte!)

Acho tudo isso muito injusto. Sabemos que passamos por um momento muito difícil, mas assim que tudo isso passar, quero que todos tenham o direito de ter acesso aos transportes públicos com qualidade e preço justo!

Foto: Luiz Costa /SMCS

Morena Rosa

📍Curitibana, adoro escrever e amo gatinhos😽 Vou compartilhar algumas coisas com vocês!    

Um comentário em “Quanto custa o lazer?

  1. Morena segue tocando nos temas certos, concordo demais contigo. É um absurdo que as o transporte “público” esteja tão longe de ser acessível ao público que realmente precisa dele, pelo preço e pela falta de disponibilidade de linhas a circular em horários e dias fora do horário de trabalho comum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo