Paranáflix reúne 159 filmes paranaenses de 1910 a 2020

Cento e cinquenta e nove filmes produzidos no Paraná estão em cartaz numa plataforma colaborativa criada para difundir o cinema do estado. Lançado no fim de agosto, o Paranáflix reúne filmes documentais, ficcionais, animações, curtas-metragens, experimentais, de gênero e em super-8 que datam de 1910 a 2020.

“A Grande Nuvem Cinza”, de Marcelo Munhoz, documenta tragédia recorrente de forma sublime.

O projeto funciona como uma espécie de atalho para facilitar o acesso a filmes já disponíveis gratuitamente em outras plataformas. A ideia surgiu como uma lista colaborativa organizada pelo cineasta Tomás von der Osten, que se desdobrou com a pesquisa do Cineclube Aurora, do qual Tomás e curador na companhia de Cristiane Senn e William Biagioli.

Entre os filmes estão produções premiadas como “Ovos de Dinossauro na Sala de Estar” (2012), filme Rafael Urban que mergulha na história improvável da maior colecionadora de fósseis da América Latina; e documentários importantes como “A Grande Nuvem Cinza” (2016), de Marcelo Munhoz, sobre o trabalho de plantadores de fumo no Paraná.

Cena de “Ovos de Dinossauro na Sala de Estar”, de Rafael Urban.

Dividido por décadas, o acervo reúne ainda o documentário “Visita Íntima” (2005), de Joana Nin, sobre mulheres que mantêm relacionamentos estáveis com presidiários; “Beijo na Boca Maldita” (2008), de Yanko del Pino, sobre a icônica e revolucionária travesti Gilda; “História do Cinema Paranaense” (1991), de Valêncio Xavier – com cenas raras de filmes produzidos entre 1930 e 1970; “Paulo Leminski – Ervilha da Fantasia” (1985), de Werner Schumann; e o documentário “Cenas Curitibanas” (1910), de Annibal Requião.

Em mensagem na própria plataforma, os idealizadores do Paranáflix dizem que “buscam construir uma forma livre, popular e coletiva para dar visibilidade às produções do estado, e oferecer o acesso gratuito de filmes para quem busca informações culturais.”

A Paranáflix não tem finalidade lucrativa, e o site é mantido por meio de doações (o link para contribuição é este aqui).

O critério mínimo de inclusão no acervo é ter, ao menos, uma exibição pública comprovada (exceto videoclipes e webséries). Filmes que não tiveram exibições públicas podem ser enviados à equipe, mas passarão por curadoria.

Cristiano Castilho

Cristiano Castilho é jornalista formado pela UFPR e pós-graduado em Jornalismo Literário pela ABJL. É autor do livro "Crônicas da Cidade Inventada e Outras Pequenas Histórias" (Arte & Letra).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo