Orquestra Sinfônica executa trilha de “2001: Uma Odisseia no Espaço”

Em outra galáxia, a evolução humana. Do macaco surge o homem, a tecnologia, a inteligência artificial, o realismo científico e ainda mais indagações. Esta é – mais ou menos – a premissa do sempre impactante e influente filme “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968), do diretor, produtor e roteirista norte-americano Stanley Kubrick (1928-1999).

Efeitos especiais pioneiros, imagens ambíguas que se aproximam do surrealismo, e a trilha sonora memorável fazem do longa-metragem uma das obras mais impressionantes do cinema. Para homenagear o clássico, a Orquestra Sinfônica do Paraná realiza a 3ª edição da série Clássicos Universais com o concerto “Assim Falou Kubrick”. O espetáculo acontece no dia 15 de março, às 10h30, no Teatro Guaíra. Nos dias 10 e 11 de março serão promovidos ensaios abertos para crianças das redes pública e privada de ensino, no Grande Auditório do Teatro Positivo.

O concerto será regido por Stefan Geiger, maestro alemão que está à frente da Orquestra Sinfônica do Paraná. Serão executadas quatro obras da trilha sonora do filme e uma faixa bônus, composta por John Williams para o filme “Contatos Imediatos de Terceiro Grau” (1978).

Cena de “2001: Uma Odisseia no Espaço”. Foto: Reprodução

Compositores
Os compositores das trilhas sonoras são György Ligeti, Aram Kachaturian, Richard Strauss, Johann Strauss II e John Williams. O húngaro György Ligeti foi um dos vanguardistas mais importantes da segunda metade do século XX. Junto a Boulez, Berio, Stockhausen e Cage, é considerado um dos caras mais inovadores e influentes do seu tempo. Seus trabalhos iniciais foram influenciados pelos conterrâneos Bela Bartók e Zoltán Kodály e, como eles, Ligeti estudou e transcreveu diversas obras de música folclórica húngara. Aram Kachaturian foi um compositor armênio nascido em Tbilisi, Georgia. Ao lado de Sergei Prokofiev e Dmitri Shostakovich, Kachaturian é um dos grandes compositores do período soviético. O adágio de seu ballet “Gayane” também será apresentado pela Orquestra Sinfônica do Paraná neste concerto.

De Strauss, a composição escolhida por Kubrick para ilustrar as extensas cenas de estações espaciais e suas aterrissagens lunares foi a valsa “Danúbio Azul”. O último compositor presente no repertório  é John Williams, que nasceu em Nova Iorque em 1932. Desde a década de 1970, Williams elaborou a trilha sonora de mais de 100 filmes: “Tubarão” (1975), todos da série “Star Wars”, “E.T”. (1982), “A Lista de Schindler” (1993), e “Contatos Imediatos de Terceiro Grau” (1978). Foi ganhador de cinco Oscars e recebeu um número recorde de indicações.

Maestro Stefan Geiger e parte da Orquestra Sinfônica do Paraná. Foto: Divulgação

Popularização
Idealizado pelo Instituto de Apoio à Orquestra Sinfônica do Paraná (IAOSP) para democratizar a música clássica, o projeto Clássicos Universais traz, em cada edição, obras consagradas mundialmente. São apresentações com composições que, de alguma forma, já permeiam o imaginário popular.

O concerto tem patrocínio do Grupo Positivo, incentivo do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial da Cultura e Governo Federal por meio da Lei Rouanet.

SERVIÇO
Série Clássicos Universais – Assim Falou Kubrick
15 de março (domingo) às 10h30.
Classificação: livre
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), à venda pelos site ticketfacil.
Teatro Guaíra (Rua Amintas de Barros, S/N – Centro)
Mais informações: www.apoiosinfonicaparana.com.br

Cristiano Castilho

Cristiano Castilho é jornalista formado pela UFPR e pós-graduado em Jornalismo Literário pela ABJL. É autor do livro "Crônicas da Cidade Inventada e Outras Pequenas Histórias" (Arte & Letra).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo