Neokeynesianismo Ainda Que Tardio

O país está imerso numa imensa piscina de excrementos.
Numa hora grave como esta, ninguém pode se omitir.
Semeio aqui as ideias do Neokeynesianismo Ainda Que Tardio (NAQT), na esperança de que nesta terra de abrutalhados germine a semente do porvir.
Embora complexo, o NAQT – doutrina econômica formulada por mim há poucos instantes enquanto caminhava pela XV e observava o comportamento dos pombos -, assenta-se em dois pilares de fácil compreensão até para os mais lerdificados de raciocínio:

1) Aprofundamento da ineficiência do estado
2) Aprofundamento da corrupção

O estado ineficiente é uma grande agência de empregos.
Um servidor preguiçoso que não cumpre as suas obrigações é, na verdade, um benemérito que deve receber medalhinhas e condecorações, pois cria a necessidade de contratação de mais servidores para o desempenho daquelas mesmas atribuições que ele próprio não consegue desempenhar. Se os novos contratados também forem preguiçosos, gera-se uma progressão geométrica de ineficiência e estagnação que, no limite, levará ao pleno emprego e à prosperidade sem fim, todos pendurados na rede do estado, esperando a D Maria do cafezinho passar enquanto trocam impressões sobre o Flamengo x Bangu do fim de semana.
A corrupção, por mecanismo diferente, faz a mesma coisa.
De tão óbvio, nem vou explicar.

(TP)

Maurício Popija

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo