Bienal de Arte Digital apresenta programa para “falar com Deus”

O Centro Cultural FIEP, a partir de hoje (4), e a Torre Panorâmica de Curitiba, a partir do dia 12 de fevereiro, recebem a Bienal de Arte Digital Laniakea – The Wrong, com 15 artistas nacionais e internacionais. Está é a maior e mais diversificada bienal do gênero. Em sua quarta edição, o evento promove exposições de arte digital em formatos online e offline. O conceito que guia a Laniakea deste ano são as diversas interpretações de “galáxia” e uma reflexão sobre o papel de cada um de nós no universo.

Garoto Transcodificado, de Rodrigo Faustini

Fundada pelo empreendedor cultural, escritor e artista espanhol David Quiles Guilló, desde 2013 a The Wrong tem o objetivo de criar, promover e fomentar o pensamento inovador artístico. Para Flávio Carvalho, curador da Bienal, o evento evoca a transformação da cidade e (na cidade) em vários aspectos.

Curitiba é, pela segunda vez, uma das Embaixadas da The Wrong, e nesta edição recebe o título Laniakea, que significa “paraíso imenso” em havaiano. Laniakea é um superaglomerado de galáxias da qual a Via Láctea faz parte. A descoberta foi feita em 2014 por astrônomos da Universidade do Havaí, liderados por R. Brent Tully.

Tux_and_Fanny, de Albert Birney

A inauguração oficial acontece nesta terça-feira (4), a partir das 7 da noite, com entrada gratuita e coquetel, no espaço “Black Box” do Centro Cultural FIEP. Como destaques, a curadoria apresenta pela primeira vez no Brasil o longa-metragem em animação de 8 bits do artista norte-americano Albert Birney. Outra atração é uma homenagem póstuma ao programador norte-americano Terry A. Davis, com o “TempleOS”. Desenvolvido durante 10 anos pelo programador, o sistema operacional foi criado “para falar com Deus”.

O artista argentino Franco Palioff apresenta um robô que tem como objetivo questionar as consequências da existência de um guru virtual. Já o artista suíço Dirk Koy exibe suas videoartes. Também participam os artistas paranaenses Miguel_Miguel.Miguel, Kennia Passos, Jack Holmer e o coletivo Qino Exp, formado por alunos da especialização em Intermídias Visuais da Universidade Tuiuti do Paraná. De São Paulo, participam Rodrigo Faustini e Modular Dreams.

Carousel, de Dirk Koy

Na Torre
Pela primeira vez na história da Torre Panorâmica de Curitiba (antiga Torre da Telepar), haverá uma exposição artística ocupando o mirante, dentro da programação da Laniakea – The Wrong. Compõem a mostra obras dos artistas paranaenses Mário de Alencar, Ana Lesnovski e Julie Fank, do pernambucano Brazilian Hardware e do italiano Lucas Zanotto. Os trabalhos que envolvem realidade aumentada, rede neural artificial, hipertextos e videoartes, dialogam com o cenário contemplativo, ao mesmo tempo em que respeitam o painel permanente de Poty Lazzarotto. A visitação ao espaço acontece a partir do dia 12 de fevereiro.

Seminários e oficinas
Para impulsionar a cultura digital serão ofertados gratuitamente seminários e oficinas ao longo do evento. Nesta edição, pela primeira vez serão realizadas oficinas para crianças com foco na arte e tecnologia. Os encontros acontecem entre os meses de fevereiro e março.

Nos ônibus
Também como parte da programação da Bienal, o público curitibano irá se deparar com videoartes apresentadas nas TVs de ônibus da cidade. São 600 ônibus e quatro terminais metropolitanos contemplados, com mais de 1.045 telas. As videoartes estão disponíveis também na rede de hotéis Deville, em cerca de 1.600 TVs, para hóspedes de qualquer unidade. Outra oportunidade de interação é o site oficial de ‘Laniakea – The Wrong’. Lá o usuário tem acesso às obras dos artistas em cartaz nas exposições físicas.

E mais: haverá uma área destinada ao relaxamento com o grupo Pineal, de pesquisas da consciência, demonstrando, em dias específicos, sessões de meditação por meio de realidade virtual e neurosensores.

SERVIÇO
LANIAKEA / THE WRONG – NEW DIGITAL ART BIENNALE
4/02/20 à 20/03/20
Centro Cultural FIEP / Black Box
Rua Paula Gomes, 270
São Francisco
Curitiba (PR)
Entrada gratuita

11/02/20 a 29/03/20
Torre Panorâmica
Rua Professor Lycio Grein Castro Vellozo, 191
Mercês
Curitiba (PR)
R$ 6 (inteira) / R$ 3(meia-entrada)

Mais em:
www.lani.digital
Facebook: Laniakea / The Wrong – New Digital Art Biennale
Instagram: @lani.digital

Cristiano Castilho

Cristiano Castilho é jornalista formado pela UFPR e pós-graduado em Jornalismo Literário pela ABJL. É autor do livro "Crônicas da Cidade Inventada e Outras Pequenas Histórias" (Arte & Letra).

Um comentário em “Bienal de Arte Digital apresenta programa para “falar com Deus”

  1. Clareza & Transparência em linguagem contemporânea e simples.
    A Corda e a Caçamba de Cristiano…#Beleza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo